Diário de Uma Paixão


Edição: 1
Editora: Novo Conceito
Autor (a): Nicholas Sparks
ISBN: 978-85-63219-20-6
Ano: 2010
Páginas: 242
Classificação: ★★★★
Links: SkoobSite - Twitter - Comprar


Sinopse

"Não sou nada especial; disso estou certo. Sou um homem comum, com pensamentos comuns, e vivi uma vida comum. Não há monumentos dedicados a mim e o meu nome em breve será esquecido, mas amei outra pessoa com toda a minha alma e coração e, para mim, isso sempre bastou." Noah Calhoun

Assim tem início uma das mais emocionantes e intensas histórias de amor que você lerá na vida... O livro é o retrato de uma relação rara e bela, que resistiu ao teste do tempo e das circunstâncias. Com um encanto que raramente é encontrado na literatura atual, O Diário de uma Paixão de Nicholas Sparks, o consagra como um contador de histórias clássicas, com uma perspectiva excepcional sobre a mais importante e única emoção que nos mantém. Com mais de 12 milhões de cópias vendidas, o livro que emocionou as pessoas ao redor do mundo, foi traduzido para mais de 20 línguas. 


_______________________________________________

Esse livro havia lido no comecinho de março... então, esse post está mais do que atrasado, o bom é que lembro bem da leitura, e tinha feito algumas anotações sobre esse livro, em fim, acho que a resenha não será prejudicada ;)
Que sou fã do Nicholas Sparks, acho que isso não é novidade, mas confesso que esse foi o livro que menos me emocionou. Nem chorei no final rs
Calma, o livro não é ruim, ele é bom, mas em comparação aos outros que li [A última Música e Querido John], esse deixa um pouco a desejar.
O que eu gostei no livro foi o encanto presente. Há uma beleza poética muito grande nas páginas de “Diário de uma paixão”. Ele é muito romântico, e faz jus ao nome, descreve com poesia a paixão Ellie e Noah.
Ellie e Noah se conhecem jovens e são completamente diferentes um do outro, principalmente quanto ao nível social. Em dado momento, eles se separam, e dão rumo a sua vida, mas sempre com a lembrança desse intenso amor de verão. “O Diário” é um instrumento que faz com que este amor esteja sempre presente mesmo quando a mente não é mais capaz de suportá-lo.
 Não vou falar muito da história, pois qualquer coisa que possa falar, pode se tornar spoiler.  Mas é uma história de amor, fidelidade e companheirismo, independente das situações. Como diz na sinopse “O livro é o retrato de uma relação rara e bela, que resistiu ao teste do tempo e das circunstâncias.”
Outra coisa que gostei muito no livro foram as descrições dos ambientes, são simplesmente incríveis, pois dá uma paz imaginar o local em que os personagens estão. É um cenário mais lindo que outro. Se pudesse tomaria uma xícara de chá e leria este e outros romances na varanda da casa de Noah. Que delícia seria estar ali.

“Ele [Noah] gostava de ficar sentado ali nos fins de tarde... Ele gostava particularmente de observar as árvores e seus reflexos no rio. As árvores da Carolina do Norte são bonitas quando o outono está no auge: tons de verde, amarelo, vermelho, alaranjado e todos os matizes intermediários. Com o sol, as cores deslumbrantes das árvores brilham intensamente...
O crepúsculo passou e a noite continuou quente, agradável. Noah ouvia o cricrilar dos grilos e o farfalhar das folhas pensando que o som da natureza era mais real e suscitava mais emoções... seus sons traziam de volta aquilo que o homem deveria ser”

Gente fala sério, né! Que maravilha um lugarzinho como esse. 

Eu não gosto de riscar e nem marcar meus livros, mas quando leio uma coisa que realmente valha à pena, eu faço... e como o livro é muito poético, marquei algumas coisas que me chamaram a atenção, como:

“A poesia ... não foi escrita para ser interpretada ou analisada – foi feita para inspirar sem motivo, para emocionar sem entendimento”

 "Tê-la nos meus braços era mais natural para mim do que batidas do meu próprio coração. " 

"Nas horas de luto e sofrimento eu vou abraçar e embalar você, e farei da sua tristeza a minha tristeza. Quando você chorar, eu vou chorar, e quando você sofrer eu vou sofrer.  E juntos tentaremos estancar a maré de lágrimas e desespero e juntos vamos superar os obstáculos das emburacadas ruas da vida."

“Que a vida é simplesmente uma coleção de pequenas vidas, cada uma vivida de cada vez”                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           
Outra curiosidade é que esse é o primeiro livro que achei realmente parecido com o filme. É claro que tem mais detalhes e tal, mas não senti muita diferença entre os dois.
O que não curti muito foi a parte de vergonha alheia, o que me fez pular algumas páginas. Ele estava falando sexo sem ser vulgar, mas teve uma cena que tava ficando detalhada demais para meu gosto, então acabei tendo passar para o próximo capítulo, só dei uma chance para o livro, pois é do Sr. Sparks. Eu sei, devia esperar isso, afinal, “diário de uma PAIXÃO”, mas não gosto de ler essas coisas.
Em fim, gostei do livro. Romântico, poético.  Vale à pena ler. 

Música para “Diário de uma Paixão” - “A tempestade e o Sol – Catedral” [LetraVídeo]

Até a Próxima!

0 comentários:

Back to Home Back to Top Livros da Pris. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.